Roberto Carlos – Roberto Carlos em Ritmo de Aventura (1967)

Roberto Carlos em Ritmo de Aventura é o título do primeiro filme estrelado pelo ídolo da Jovem Guarda, dirigido por Roberto Farias. E também o sétimo LP da carreira do músico capixaba, lançado em novembro de 1967. É o álbum que, talvez, represente melhor a força de Roberto como o grande ídolo da música pop brasileira.

O disco é a trilha sonora do longa-metragem, produção exuberante para a época e filmado a cores, o grande máximo na época. O enredo, mesmo se concentrando em abastecer a imagem irretocável de bom moço intocável de RC, mostra o cantor sendo perseguido por uma quadrilha que quer sequestrá-lo para cantar músicas feitas por um computador. Um dos bandidos é Pierre, interpretado por José Lewgoy que se envolve nas gravações do filme fictício, no qual o Rei é a estrela, com o objetivo de matá-lo ao invés do próprio vilão não morrer no final. Resumindo: puro Non sense.

Quanto ao álbum, as doze faixas fizeram sucesso absoluto. “Eu Sou Terrível” abre o disco, é o tema principal do álbum e é a única composição de Roberto com Erasmo Carlos. Os dois haviam brigado em 1966 por causa de um prêmio que Erasmo recebeu no programa de Wilson Simonal, na TV Record no qual somente ele era creditado ao trabalho da dupla. Roberto estava envolvido com as gravações do filme e, por não conseguir finalizar a música sozinho recorreu a seu ex-parceiro e assim retomaram a parceria e a amizade. Em seguida, vem um dos clássicos eternos da seara romântica de Roberto: “Como é Grande o meu Amor por Você”. Esta foi composta em homenagem a Cleonice Rossi, sua então namorada e futura primeira esposa, em uma noite de 1966. “Por Isso Corro Demais” está na mesma seara da faixa anterior, com direito a um som de freada de carro na introdução. “Você Deixou Alguém a Esperar”, de Edson Ribeiro é uma fossa dançante. Destaque também pra tarantella “De Que Vale Tudo Isso” e a balada “Folhas de Outono“, de Francisco Lara e Jovenil Santos, com toque erudito dado pelo piano.

Quando” abre o lado B do disco e é inspirada em “Taxman“, dos Beatles, lançada no LP “Revolver”, de 1966. “É Tempo de Amar” é outra canção de amor. Desse lado, também temos “Você Não Serve pra Mim“, de Renato Barros, do Renato & Seus Blue Caps, que fizeram as bases na maioria das faixas, junto com o organista Lafayette e a banda RC-7, do próprio Roberto Carlos. “E Por Isso Estou Aqui” é extremamente erudita, barroca, com um som de cravo. “O Sósia” é a última “comediografia” de Getúlio Côrtes, que depois se focaria nas composições mais românticas. Por fim, vem “Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim“, de Rossini Pinto mensagem de recado curto e grosso.

“Roberto Carlos em Ritmo de Aventura” foi produzido por Evandro Ribeiro e lançado em LP Mono, sendo o primeiro do cantor a ser lançado em Estéreo, cerca de 2 meses depois. Sem dúvida, é o álbum mais representativo de Roberto Carlos durante a época da Jovem Guarda. Os arranjos do disco são de José Pacheco Lins e Alexandre Gnatalli, embora não sejam devidamente creditados.

  • Ficha Técnica:
  1. Álbum: Roberto Carlos em Ritmo de Aventura
  2. Artista: Roberto Carlos
  3. Produção: Evandro Ribeiro
  4. Gênero: Pop
  5. Estilo: Rock, Jovem Guarda
  6. Gravadora: CBS
  7. Ano: 1967
  • Faixas:
  1. Eu Sou Terrível
  2. Como é Grande o meu Amor por Você
  3. Por Isso Corro Demais
  4. Você Deixou Alguém a Esperar
  5. De Que Vale Tudo Isso
  6. Folhas de Outono
  7. Quando
  8. É Tempo de Amar
  9. Você Não Serve pra Mim
  10. E Por Isso Estou Aqui
  11. O Sósia
  12. Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim

Fonte: O GLOBO DA MÚSICA